Segunda, 06 de Dezembro de 2021 03:20
61998647854
Geral Polêmica

Coren-DF derruba parecer do CFM e assegura atividades dos enfermeiros

Médicos não podem orientar, dirigir ou supervisionar o trabalho de técnicos e auxiliares de Enfermagem.

15/11/2021 08h45 Atualizada há 2 semanas
Por: Redação Fonte: Redação
Sede do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen)
Sede do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen)

Em ação movida pelo Conselho Regional de Enfermagem do Distrito Federal (Coren-DF), o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) suspendeu o Parecer CFM 16/2012 e afastou a possibilidade de médicos supervisionarem o trabalho da equipe de Enfermagem. Na decisão, o juiz federal Francisco Neves da Cunha  foi enfático: “as atividades desenvolvidas por técnico e auxiliar de enfermagem objetivam dar suporte e auxiliar o profissional enfermeiro no desenvolvimento de suas atividades, por essa razão devem ser desenvolvidas sob sua orientação e supervisão direta”, sentenciou.

Leia a sentença na íntegra, clique aqui

Segundo o procurador-geral do Coren-DF, Jonathan Rodrigues, a medida liminar tem eficácia em todo o país e pode ser utilizada pela fiscalização dos Conselhos de Enfermagem para assegurar as prerrogativas de enfermeiras e enfermeiros. “Conselhos não podem emitir pareceres ou resoluções em desacordo com as leis, isso é ilegal. Normas infraconstitucionais devem ser editadas conforme as leis federais e a Constituição. A decisão do TRF1 é inequívoca nesse sentido e está em consonância com a jurisprudência dos tribunais superiores”, afirma.

A decisão de mover a ação no Distrito Federal se deu por causa de irregularidades constatadas pela fiscalização, especialmente, em clínicas de gastroenterologia, onde era comum encontrar auxiliares e técnicos atuando sem a presença de enfermeiro, apenas sob a orientação de médicos. “Mesmo com a previsão expressa em lei, ainda questionavam a nossa competência. Portanto, fomos à justiça e agora temos essa decisão. Aos poucos, enfermeiros estão ocupando espaço e fazendo a diferença nas clínicas de endoscopia e colonoscopia. Sem demérito de nenhuma outra categoria, o correto é cada um atuar dentro de sua área”, considera a supervisora de fiscalização do Coren-DF, Sheila Depollo.

Para o presidente do Coren-DF, Elissandro Noronha, é um absurdo que ainda seja necessário mover ação na justiça para garantir o que está previsto em lei federal de forma clara e objetiva desde 1986. “A regra mais elementar entre os conselhos de fiscalização é respeitar os limites de atuação de cada profissão. Entretanto, embora a Lei 7.498/86 e o Decreto 94.406/87 assegurem ao enfermeiro prerrogativas exclusivas em relação à equipe de Enfermagem, a categoria ainda sofre com tentativas de invasão de suas competências. Mas essas investidas não prosperarão, seremos intransigentes na defesa da legalidade”, pontua.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias