Quinta, 16 de Setembro de 2021 21:58
61998647854
Internacional Crise Militar

EUA abandona Afeganistão deixando para trás mulheres e crianças; crise moral-militar é criada

Mundo assiste EUA fugir "com medo" dos rebeldes e decide abandonar a população de bem do Afeganistão.

17/08/2021 01h36 Atualizada há 1 mês
Por: Redação Fonte: Redação
EUA esteve 20 anos no Afeganistão e agora abandona crianças e mulheres
EUA esteve 20 anos no Afeganistão e agora abandona crianças e mulheres

A vergonha de Joe Biden! Donald Trump era o egoísta e o problema do mundo, mas o que o mundo realmente viu foi um novo presidente norte-americano abandonar mulheres, crianças, idosos e uma legião de pessoas.

Soldados norte americanos se hospedaram durante duas décadas no Afeganistão e agora assistem os EUA virarem as costas. O que poderia dar errado com a decisão de Joe Biden de retirar as tropas dos EUA do Afeganistão em 11 de setembro de 2021, exatamente 20 anos após o ataque às Torres Gêmeas? 

Nos EUA de hoje em dia, muitas vezes existe a sensação de que tudo leva ao 11 de setembro, o evento mais marcante — e doloroso — desde Pearl Harbor, o ataque surpresa dos japoneses no Pacífico, que terminaria com os Estados Unidos se envolvendo na Segunda Guerra Mundial.

A pressão política para a retirada das tropas americanas do país não foi esmagadora. Funcionários do alto escalão de defesa, o establishment da política externa e os aliados dos EUA no exterior pensaram que qualquer coisa diferente do status quo no Afeganistão seria imprudente.

URGENTE! Abaixo, pessoas caem de avião em pleno ar tentando fugir da região. Imagens fortes e desoladoras!

Mas uma pergunta atormentou a mente do novo presidente Biden, e foi a feita por Hilel, o Ancião, nos tempos bíblicos: "Se não for agora, quando?"

Biden — que em 2009 aconselhou o presidente Barack Obama a não enviar mais tropas — se decidiu por ora. E retirará as tropas do Afeganistão. E essa pode muito bem ser a decisão mais importante de sua presidência.

20 anos... perdidos?

Quando o ataque às Torres Gêmeas aconteceu, era correspondente da BBC em Paris e estava no norte da França a caminho de um centro de refugiados que viajavam ao Reino Unido. Estava dirigindo em direção a Calais quando recebi um telefonema de um colega me dizendo para parar no posto de gasolina mais próximo para assistir à TV e ver o que estava acontecendo.

A moral dos militares dos EUA está em queda e há quem acredite que as tropas norte americanas não são essa potência que o mundo tanto imagina!

Não sabíamos o que aconteceria a seguir ou onde iríamos parar. Um ano depois do otimismo do novo milênio, uma nova história se escrevia diante dos nossos olhos e ela não era exatamente feliz: a guerra contra o terrorismo, um choque de civilizações. Chame do que quiser.

Vale a pena lembrar por que os Estados Unidos, o Reino Unido e outros países invadiram o Afeganistão. O Talebã, na verdade, se tornou uma escola para islâmicos que queriam travar a Jihad (guerra islâmica) contra o Ocidente.

Uma segunda guerra no Afeganistão?

Tenho certeza de que, enquanto escrevo isto, mais famílias de civis afegãos estarão empacotando seus pertences com medo do que significará o controle do Talibã, talvez indo para o norte da França e depois para o Reino Unido. As escolas femininas voltarão a ser depósitos de armas?

O desejo de ir para casa e se isolar de um mundo conturbado é totalmente compreensível. Não foi em vão que o slogan "América em primeiro lugar" teve tanta ressonância.

Também há uma diferença entre impor sua vontade como polícia do mundo e ser um guardião da paz. Milhares de soldados americanos ainda estão estacionados na Coreia do Sul, embora a Guerra da Coreia tenha ocorrido há 70 anos. Os presidentes americanos parecem ter aprendido que uma paz tensa é melhor do que uma guerra em andamento ou uma região desestabilizada.

Joe Biden esperava que sua decisão levasse a manchetes como "A guerra do Afeganistão acabou" ou "A guerra mais longa dos Estados Unidos acabou".

O que poderia dar errado? Após 20 anos, e com a retomada do controle pelo Talibã, os historiadores poderão dizer no futuro que o 20º aniversário do ataque às Torres Gêmeas marcou o início de uma segunda guerra no Afeganistão?

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias