Quarta, 20 de Outubro de 2021 13:57
61998647854
Dólar comercial R$ 5,55 -0.625%
Euro R$ 6,46 -0.514%
Peso Argentino R$ 0,06 -0.605%
Bitcoin R$ 392.302,82 +4.376%
Bovespa 111.239,81 pontos +0.51%
Economia Cooperativismo

Cooperativas do DF saem fortalecidas da pandemia

A necessidade de inovação ganhou força e tem mostrado resultados bastante satisfatórios

21/07/2021 21h33
Por: Redação Fonte: Redação
Cooperativas modem o país, ainda mais nos pequenos negócios
Cooperativas modem o país, ainda mais nos pequenos negócios

Diante das dificuldades impostas pela pandemia da Covid-19, que geraram reflexos na economia, afetando o trabalho de milhões de brasileiros, as cooperativas do Distrito Federal precisaram se reinventar e adotar estratégias de sobrevivência. Agora, mais de um ano depois, o balanço é positivo. O setor cooperativista deu a volta por cima. No entanto, ainda em 2020, com as medidas restritivas de circulação, as cooperativas precisaram se adaptar à nova realidade.

Uma das cooperativas mais prejudicadas foi a Recicle a Vida, que atua na área de reciclagem e reúne 70 cooperados. No início da pandemia, foram quase três meses sem trabalho nas ruas, em função de um decreto do Governo do Distrito Federal (GDF) que proibia a coleta seletiva de lixo.

O impacto foi grande, já que, em 15 cidades do DF, a coleta seletiva é feita por cooperativas.

"Ficávamos nos perguntando: como é que a gente vai pagar esse povo, de onde vai sair o dinheiro? Fomos então no Sicoob e pegamos empréstimo, com carência. Seguramos um na mão do outro para sobreviver", conta Cleusimar Andrade, presidente da Recicle a Vida e da Rede Alternativa .

Depois desse período, a coleta seletiva foi retomada e a Recicle a Vida mas foram adotadas medidas de segurança. "Afastamos as pessoas de maior idade e as que têm comorbidades e passamos a trabalhar com turmas, em turnos alternados", explica Cleusimar.

Outra cooperativa que precisou agir rápido junto apoio aos cooperados foi a Coopersystem, que desde 1998 presta serviços especializados nas mais diversas áreas da Tecnologia da Informação. "Conseguimos colocar os quase 300 cooperados em regime de home office, a partir de março de 2020. Todos eles, com notebook, conexão com os ambientes de desenvolvimento, internet e outros recursos necessários à realização de suas tarefas. E as reuniões diárias passaram a ser realizadas por videoconferência. Além disso, a Coopersystem criou subsídios e benefícios para os cooperados, para suporte ao trabalho remoto", relata a diretora de Relacionamento e Negócios, Elza Cançado.

Depois do 'sufoco' dos meses iniciais de pandemia, a vida dos cooperados foi voltando à normalidade. Para os catadores da Recicle a Vida, tudo melhorou. Os ganhos mais que dobraram. "A matéria-prima começou a ficar escassa e, com isso, o preço do material reciclado foi 'lá pra cima'. Então, quando a gente voltou ao trabalho, veio o alento. Só para você ter ideia, o plástico que a gente vendia a R﹩ 3,60 chegou ao pico de R﹩ 6,50, quase o dobro. O papelão, que antes vendíamos por R﹩ 0,70, foi para R﹩ 1,40. Sucata de ferro, de R﹩ 0,35, subiu para R﹩ 1,18. Nosso faturamento, ao invés de cair, aumentou", revela o presidente da Recicle a Vida.

A pandemia também mostrou ao dirigente da cooperativa de reciclagem novos caminhos e possibilidades de obtenção de ganhos no setor. Hoje, o foco da Recicle a Vida é, cada vez menos, a coleta seletiva. "A gente está se reinventando. A ideia é diminuir o enfoque no material reciclado. Começamos a trabalhar com a prestação de serviço para empresas, que agora são obrigadas a pagar pela coleta do seu lixo. Além disso, estamos atuando na área de combustível derivado de resíduo. Nossa cooperativa também comprou máquina nova e está investindo em um negócio promissor, em um tipo de plástico que tem gerado um faturamento significativo em nossa receita. Então, a perspectiva é muito boa", revela Cleusimar.

Na CooperSystem, o cenário presente e pós-pandemia também é bastante positivo. "Firmamos novos contratos e novos negócios, o que nos levou a convidar mais pessoas a participarem do modelo cooperativo de trabalho, possibilitando assim mais geração de trabalho e renda. Relativamente ao exercício de 2020, foram distribuídas sobras significativas a todos os cooperados. O rumo que o momento pandêmico tomará ainda é uma incógnita. Porém, vislumbramos desde já que o trabalho remoto veio para ficar, já que esse modelo tem grande aprovação, não só dos profissionais como dos clientes que atendemos", finaliza Elza Cançado.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Brasília - DF
Atualizado às 13h42 - Fonte: Climatempo
30°
Nuvens esparsas

Mín. 17° Máx. 27°

30° Sensação
24 km/h Vento
43% Umidade do ar
90% (15mm) Chance de chuva
Amanhã (21/10)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 19° Máx. 27°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Sexta (22/10)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 20° Máx. 28°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Ele1 - Criar site de notícias