Quarta, 16 de Junho de 2021 20:29
61998647854
Dólar comercial R$ 5,06 0.34%
Euro R$ 6,08 -0.59%
Peso Argentino R$ 0,05 +0.23%
Bitcoin R$ 205.613,5 -4.232%
Bovespa 129.259,49 pontos -0.64%
Economia Pronampe

Bolsonaro sanciona novo crédito, mas empreendedores amargam taxa de juros ainda maior

Juros são maiores, praticamente o dobro, cobrado anualmente para quem emprestar dinheiro.

03/06/2021 16h59
Por: Redação Fonte: Redação
Bolsonaro sanciona linha de crédito para empreendedores, porém os juros estão maiores
Bolsonaro sanciona linha de crédito para empreendedores, porém os juros estão maiores

O presidente Jair Bolsonaro sancionou mais um passo do Projeto de Lei (PL) 5.575/2020, que torna o Programa Nacional de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Pronampe) permanente. Como o presidente sempre faz pensando em turbinar sua imagem na Internet de olho nas próximas eleições, o anúncio foi feito nas redes sociais pessoal de Bolsonaro.

A expectativa é que sejam concedidos R$ 5 bilhões por meio do programa para as micro e pequenas empresas, valor que pode chegar a R$ 25 bilhões caso conte com apoio de bancos públicos e privados. No ano passado, foram repassados ao todo R$ 37 bilhões pelo Pronampe.

Segundo a publicação no Twitter, 20% deste total (dos R$ 5 bilhões) devem ser destinados ao setor de eventos, que foi duramente impactado pela pandemia de Covid-19. Especialistas explicam que o presidente "quer na verdade é se dar bem com a turma do setor de eventos, mas a dificuldade para conseguir o crédito é enorme".

Acorda empreendedor: nem tudo é boa notícia

O presidente até tentou se dar bem com os empreendedores, mas omitiu a informação de que os juros desse empréstimo serão maiores. Na verdade, bem maior. Antes, o juros cobrado pelas instituições financeiras era menor que 3%. Agora, o novo montante cobrado de quem emprestar dinheiro via Pronampe será de 6%, ou seja, mais que o dobro.

O Sebrae é uma das instituições que avalia os empréstimo, bem como as cooperativas de crédito e outros bancos privados. As pequenas empresas, mais vulneráveis durante crises, pelo menor acesso ao crédito, enfrentam dificuldades com segunda onda da pandemia, que atingiu o país com força neste ano.

A principal queixa dos empresários é em relação ao acesso ao crédito. A maioria das micro e pequenas empresas não consegue empréstimos e financiamentos. Em todo o país, as reclamações da dificuldade para conseguir o crédito são incalculáveis e isso mostra o despreparo da gestão brasileira no atendimento aos empreendedores.

DF Informa não encontrou manifesto do Sebrae sobre a taxa de juros 100% maior do que o anterior.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias