Quarta, 16 de Junho de 2021 19:43
61998647854
Brasil Nova Polêmica

Farra em trio elétrico com Bolsonaro escancara perfil de ex-ministro da Saúde

Ex-ministro, Eduardo Pazuello "tocou o f..." ao não usar máscara e discursar para aglomeração onda" e toca o terror com Bolsonaro

24/05/2021 05h04
Por: Redação Fonte: Redação
Olha o
Olha o "naipe" do ex-ministro da Saúde durante a pandemia

Depois de transparecer "tirar uma ondinha" dos membros da CPI da Covid do Congresso Nacional, o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, parece estar com a saúde "zero bala". Isso porque rumores na CPI deram conta que Pazuello passou mal durante o depoimento e por isso a audiência precisou ser interrompida e continuada no dia seguinte.

Foi um diz que me diz se passou mal ou não, mas a verdade parece que os brasileiros jamais saberão. O ex-ministro disse que não passou mal, mas um parlamentar médico disse que passou. Enquanto isso, a CPI segue com sua fama de CPI!

Mas uma prova de que Pazuello melhorou é simples. Ele participou do evento em que o presidente Jair Bolsonaro promoveu após passeio de moto no Rio de Janeiro neste domingo (23). O general chegou quando o evento já tinha iniciado e foi saudado pelos manifestantes pró-Bolsonaro que estavam aglomerados no Aterro do Flamengo.

O evento foi considerado uma farra contra a saúde pública justamente no momento em que o Brasil aproxima dos 450 mil mortos pela Covid-19. CLIQUE AQUI E ASSISTA!!!

Ele estava de máscara, mas ao subir no trio elétrico para se juntar ao presidente, tirou a proteção. Durante o depoimento na CPI da Covid, ele pediu desculpas por não usá-la e admitiu a importância do acessório.  O general foi ouvido pelo colegiado durante dois dias na semana passada. O relator Renan Calheiros (MDB-AL), acusou o general de mentir pelo menos 15 vezes aos parlamentares. Já há requerimentos para nova oitiva do militar.

O ex-ministro é acusado de ignorar as negociações de compras de vacinas da Pfizer, atrasar o início da vacinação no país e negligenciar apoio ao estado de Manaus durante a crise de oxigênio devido a pandemia de covid-19 em janeiro deste ano. 

Na CPI, Pazuello negou que o presidente Bolsonaro interferiu na condução da pandemia em sua gestão no Ministério da Saúde. Ao chegar na manifestação, o ex-ministro não parou para falar com a imprensa. 

Em seu discurso, Bolsonaro disse que lamenta cada morte, mas que o país precisa ser forte e enfrentar o desafio.

O presidente não falou em vacinação. Ele atacou as medidas de restrição decretadas por prefeitos e governadores para conter a pandemia de covid-19. Ao mencionar as Forças Armadas, ele disse que "o meu exército não vai para as ruas obrigar vocês a ficarem em casa". (Com informações do Congresso em Foco)

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias